IMG_4764

13

mar

ROTA DOS TEMPLÁRIOS NO MÉDIO TEJO JÁ ESTÁ DISPONÍVEL AO PÚBLICO

“Queremos acreditar, que hoje damos o primeiro passo para que este projeto deixe de ser um projeto, para iniciar o seu caminho enquanto produto turístico integrado desta região no Centro de Portugal”.Foi deste modo que o presidente da CIM Médio Tejo, Manuel Jorge Valamatos, iniciou o seu discurso na cerimónia de apresentação pública da Rota dos Templário no Médio Tejo, que decorreu ontem, no Convento de Cristo, em Tomar, perante uma sala cheia de entidades parceiras do projeto.O dia 13 de março revestiu-se de grande importância para a CIM Médio Tejo, pois ontem a CIM e os seus municípios apresentaram ao público a Rota dos Templários, que é assim uma nova oferta turística para quem visita a região e representa o primeiro passo para uma rota de expressão nacional.A ocasião foi marcada pela abertura de uma das experiências desta rota, a “Reconstituição do Cerco ao Castelo de Tomar”, numa das salas do Convento de Cristo, através de videoprojeção em maquete 3D e também de um espaço imersivo dedicado à região do Médio Tejo.“Acreditamos que são experiências que potenciam e melhoram a experiência de visitação dos recursos e monumentos templários do nosso território, atrativos para todas as idades e para públicos diversos, desde os mais novos, aos mais velhos e que decerto vão atrair mais turistas e visitantes à nossa região”, evidenciou o presidente da CIM Médio Tejo, deixando o convite à visita.A cerimónia foi marcada por vários discursos que exaltaram as potencialidades desta Rota e o quanto ela vai “qualificar o Médio Tejo e a região Centro como destino” e permitir “interligações com o turismo religioso, a gastronomia, o turismo industrial”, e outros, tal como mencionou a vice-presidente da Entidade Regional do Turismo do Centro, Anabela Freitas.Já o presidente do Turismo de Portugal, Carlos Abade, destacou o trabalho de parceria entre a entidade que preside, a CIM Médio Tejo e os municípios, tendo feito notar que o desafio do setor do Turismo é “continuar a crescer” em qualidade e esta Rota vai também contribuir para esse desígnio.A diretora do Convento de Cristo, Andreia Galvão e o presidente da CM de Tomar, Hugo Cristóvão, também destacaram as mais valias desta Rota, não só para a dinamização do Convento, como também, numa perspetiva de dinamização turística de toda a região.O presidente da CM de Tomar salientou “a importância de trabalharmos em conjunto e olharmos para o território numa perspetiva de redes, ganhando escala”, disse Hugo Cristóvão, tendo recordado que, há cerca de uma década, o município de Tomar iniciou a criação da Rota Europeia, das cidades templárias, que se tem vindo a desenvolver com um conjunto de parceiros internacionais e que a Rota dos Templários no Médio Tejo é mais um contributo para este grande projeto.Neste território, a Rota abrange sete municípios, são eles: Abrantes, Ferreira do Zêzere, Ourém, Sertã, Tomar, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha.Nestes concelhos, a Rota agrega vários recursos patrimoniais com vínculo à temática templária e algumas experiências imersivas.Por exemplo, em Vila Nova da Barquinha, no Centro de Interpretação Templário de Almourol, encontra-se uma visita virtual ao Castelo de Almourol, que apresenta em detalhe, num ecrã 180º, aquele monumento templário.Em Ferreira do Zêzere, a CIM Médio Tejo e o município contam disponibilizar na torre templária de Dornes, uma experiência de vídeo mapping que irá retratar as lendas da Torre de Dornes e de Nossa Senhora do Pranto. Experiência essa que ficará disponível ao público após o término das atuais obras que a torre está a ser alvo.Está também disponível, com conteúdos bastante ricos sobre esta temática, o novo site templarportugal.com , a APP Rota dos Templários, e outras ferramentas de comunicação. Nestes suportes é possível conhecer todos os detalhes desta nova oferta turística, construir um percurso de visita, e saber mais sobre os templários.A Rota dos Templários no Médio Tejo resultou das candidaturas da CIM Médio Tejo e dos municípios, aprovadas na Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior do Turismo de Portugal, representando um investimento total de cerca de 1,4 milhões de euros.
Apresentação Pública

04

mar

Rota dos Templários no Médio Tejo traz novas experiências ao centro de Portugal

Está preparado para ser o guardião de grandes segredos? É com este mote que a CIM Médio Tejo e os municípios lançam a Rota dos Templários no Médio Tejo, no próximo dia 13 de março, às 14h30, no Scriptorium do Convento de Cristo, em Tomar.A Rota dos Templários no Médio Tejo é uma nova oferta turística para quem visita a região e representa o primeiro passo para uma rota nacional.A sessão de apresentação desta nova Rota contará com a presença de vários representantes das entidades envolvidas no projeto, nomeadamente, o presidente da CIM Médio Tejo, Manuel Jorge Valamatos, o presidente da Câmara Municipal de Tomar, Hugo Cristóvão e a diretora do Convento de Cristo, Andreia Galvão, que irão assegurar o momento de boas vindas. Seguindo-se a intervenção da vice-presidente da Entidade Regional Turismo Centro de Portugal, Anabela Freitas e do presidente do Turismo de Portugal, Carlos Abade.O lançamento da Rota dos Templários no Médio Tejo contará com uma visita à sala da Experiência Imersiva “Reconstituição do Cerco ao Castelo de Tomar” e finalizará com uma degustação.A Rota dos Templários no Médio Tejo agrega vários recursos com vínculo à temática templária, experiências imersivas e diversas ferramentas de comunicação.Para além das experiências, está disponível o novo site templarportugal.com , a aplicação - Rota dos Templários e as páginas de redes sociais templarportugal no Facebook e no Instagram. Plataformas onde será possível conhecer todos os detalhes desta nova oferta turística e onde será possível saber mais sobre os templários.Neste território, a Rota dos Templários abrange sete municípios: Abrantes, Ferreira do Zêzere, Ourém, Sertã, Tomar, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha.As experiências já disponíveis ao público são uma visita virtual ao Castelo de Almourol, que se encontra aberta ao público no Centro de Interpretação Templário de Almourol, em Vila Nova da Barquinha e a Reconstituição do Cerco ao Castelo de Tomar, no Convento de Cristo, em Tomar, após o dia 13 de março.Após o término das atuais obras na Torre de Dornes, em Ferreira do Zêzere, a CIM Médio Tejo conta disponibilizar naquele monumento templário, uma experiência de vídeo mapping que irá retratar as lendas da Torre de Dornes e de Nossa Senhora do Pranto.“São experiências que potenciam e melhoram a experiência de visitação dos recursos e monumentos templários do território, atrativos para todas as idades e para públicos diversos, desde os mais novos, aos mais velhos”, salienta o presidente da CIM Médio Tejo, Manuel Jorge Valamatos.A Rota dos Templários no Médio Tejo resultou de uma candidatura da CIM Médio Tejo, aprovada na Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior do Turismo de Portugal e está integrada no projeto intermunicipal Afirmação Territorial do Médio Tejo.
Almourol-noticia

29

jan

Médio Tejo parie sur la création d'une Route Templière

L'héritage templier est très présent dans la région du Médio Tejo et son histoire doit être racontée. Actuellement, alors que les touristes sont de plus en plus instruits, numériques et avides d'expériences uniques, il est important que cette histoire parvienne au public d'une manière innovante et attrayante. C'est avec cette devise que la Communauté intercommunale du Médio Tejo a l'intention de créer, en collaboration avec ses municipalités, la Route des Templiers du Médio Tejo.Le projet prévoit la création d'un itinéraire sur le thème des Templiers et compte parmi ses principaux partenaires les municipalités de Ferreira do Zêzere, Tomar et Vila Nova da Barquinha.Toutefois, outre ces trois municipalités, cette itinérance du territoire inclura également les municipalités d'Abrantes, d'Ourém, de Torres Novas et de Sertã, mentionnées par l'Association nationale du tourisme militaire en raison de leur importance historique, culturelle et militaire.Avec cet itinéraire, la Communauté intercommunale a pour objectif d'élargir l'offre touristique sur le territoire et de créer des arguments par la structuration de ce produit, dans le but non seulement de créer une valeur ajoutée afin de contribuer à l'augmentation du séjour moyen, mais aussi d'augmenter l'attractivité du Médio Tejo en réponse aux nouveaux types de demande générés pendant la pandémie, avec des tendances de plus en plus conscientes et avec un désir de lieux proches de la nature et avec une densité de population plus faible.Pour structurer cet itinéraire, la CIM du Médio Tejo a attribué en 2020 un contrat de services de conseil spécialisé pour soutenir l'étude, le concept et la structuration de la Route des Templiers dans le Médio Tejo. Les travaux de contractualisation des services de validation historique et de construction des récits, qui serviront de base aux différents outils de communication de l'itinéraire, sont d'ores et déjà en cours.L'objectif est de faire de cet itinéraire un nouveau produit touristique qui valorise la présence des Templiers dans la région et au Portugal, en utilisant des outils technologiques pour améliorer l'expérience des visiteurs, ainsi que des outils de communication hors ligne et en ligne qui permettront de promouvoir cet héritage et la région auprès des visiteurs et des touristes.Cet itinéraire fait suite à la candidature de la CIM Médio Tejo approuvée dans le cadre de la Ligne d'appui à la valorisation touristique de l'arrière-pays du Tourisme du Portugal, et fait partie du projet intermunicipal d'Affirmation Territoriale du Médio Tejo, prévu dans les Options du Plan et du Budget 2021 de la CIM.Anabela Freitas, présidente de la CIM du Médio Tejo, estime que cet itinéraire permettra de "valoriser le territoire. Préserver et profiter du patrimoine historique et culturel et stimuler l'économie locale". Elle ajoute qu'il sera possible de "promouvoir le tourisme pour tous dans une perspective inclusive, en accueillant différents marchés et segments touristiques et où le travail en réseau et la promotion conjointe entre les municipalités du Médio Tejo sera une constante".